Os sacos reutilizáveis estão a agravar o problema do plástico, dizem ambientalistas – BI 14/01/2020

Os sacos reutilizáveis estão a agravar o problema do plástico, dizem ambientalistas
Boletim do Instituto IDEAIS – BI 14/01/2020
Fonte: Sapo

No Reino Unido, venderam-se 1,5 mil milhões de sacos reutilizáveis só em 2018, o que dá 54 por família. Ativistas criticam a aposta falhada nestes sacos

Um tiro que saiu pela culatra. Assim se podem resumir as medidas das autoridades britânicas para diminuir o consumo de sacos de uso tendencialmente único. De acordo com um estudo da Agência de Investigação Ambiental e da Greenpeace, a pegada ecológica dos supermercados continua a subir, em parte devido ao aumento de 26% da venda de sacos reutilizáveis, feito de um plástico mais grosso do que os outros. Em 2018, as grandes superfícies terão posto no mercado 903 mil toneladas de embalagens de plástico, o que representa mais 17 mil toneladas do que em 2017.

Pelas contas das duas organizações não-governamentais, venderam-se o ano passado 1,5 mil milhões de sacos reutilizáveis – o que significa que cada família comprou 54 destes sacos só em 2018. “É chocante ver que, apesar da consciência sem precedentes da crise de poluição, a quantidade de plástico descartável usado pelos maiores supermercados do Reino Unido aumentou efetivamente no ano passado”, lamentou Juliet Phillips, representante da Agência de Investigação Ambiental.

O aumento na venda de sacos que, supostamente, são para durar vários anos revela que os consumidores estão apenas a trocar uns sacos por outros, com a agravante que os reutilizáveis usam muito mais plástico. “Substituímos um problema por outro. Sacos para a vida tornaram-se sacos para uma semana”, queixou-se Fiona Nicholls, da Greenpeace, ao New York Times. A ativista sugere mesmo que estes “sacos para a vida” sejam pura e simplesmente banidos dos supermercados, para obrigar os consumidores a trazer os seus de casa. “Quando vamos às comprar, temos de nos lembrar dos nossos sacos, tal como nos lembramos dos nossos telemóveis”.

Mas a reutilização também tem os seus problemas. Um estudo recente, feito em Portugal, concluiu que os sacos reutilizáveis estão contaminados com bactérias, algumas delas perigosas. Uma das autoras do estudo disse à VISÃO que é imprescindível as pessoas lavarem os sacos e não misturar alimentos de tipos diferentes: um saco para a carne, outro para os vegetais, outro para os congelados…

Leia o original aqui

Os comentários estão encerrados.