Como nasceram as embalagens de plástico e por que eliminá-las pode não ser tão ecológico assim – BI 04/06/2019

Como nasceram as embalagens de plástico e por que eliminá-las pode não ser tão ecológico assim
Boletim do Instituto IDEAIS – BI 04/06/2019
Fonte: Época Negócios
O que é pior? 1,5g de plástico filme ou pepinos inteiros que apodrecem antes de ser comidos? A escolha, de repente, não é tão óbvia
A má fama das embalagens de plástico tem crescido nas últimas décadas.

Mas a primeira versão comercialmente viável do material hoje popular, o celofane, foi concebida numa época em que não havia preocupação com a poluição nos aterros sanitários, nos oceanos ou na cadeia alimentar.
Ele tentou borrifar celulose em toalhas de mesa, mas o material não aderia à superfície e desprendia uma película transparente. Foi quando ele pensou: será que haveria mercado para essas lâminas transparentes?

Quando começou a Primeira Guerra Mundial, ele encontrou um: lentes para máscaras de gás.

Brandenberger chamou sua invenção de “celofane” e, em 1923, vendeu os direitos para a empresa DuPont na América.

Seus primeiros usos incluíam embrulhos de chocolates, perfumes e flores.

Problemas com o celofane
Mas a DuPont tinha um problema. Alguns clientes estavam descontentes porque o celofane era impermeável, mas não resistente à umidade.

Os doces ficavam grudados, as facas oxidavam e charutos secavam.

A DuPont contratou, então, um químico de 27 anos, William Hale Charch, e o encarregou de encontrar uma solução.

…continue a ler aqui

Os comentários estão encerrados.