BALÕES, ETIQUETAS E 104 PEDAÇOS DE PLÁSTICO ENCONTRADOS NO ESTÔMAGO DESTA PEQUENA TARTARUGA

BALÕES, ETIQUETAS E 104 PEDAÇOS DE PLÁSTICO ENCONTRADOS NO ESTÔMAGO DESTA PEQUENA TARTARUGA
Fonte: Greenme

Uma pequena tartaruga marinha morreu devido ao excesso de plástico ingerido. A tartaruga foi encontrada em péssimas condições de saúde em Boca Raton, na Flórida, e levada ao Gumbo Limbo Nature Centre para receber os cuidados necessários.

Infelizmente, a pequena tartaruga não resistiu e, após a morte, a autópsia revelou a presença de 104 fragmentos de plástico no estômago do animal, entre eles pedaços de balões de festa, de etiquetas e de garrafas plásticas.

Para conscientizar as pessoas em relação ao problema da poluição plástica, o centro de recuperação encarregado do animal compartilhou a foto do corpo da tartaruga ao lado dos pedaços de plástico que custaram sua vida e a postagegm se tornou imediatamente viral.

“Foi realmente de partir o coração” – declarou Emily Mirowski, assistente de reabilitação das tartarugas marinhas do centro – “mas é algo que vemos há vários anos e estamos felizes pelo fato das pessoas estarem vendo essa imagem e esperamos que esteja aumentando a conscientização”.

Os filhotes das tartarugas são fortemente ameaçados pela presença de plástico nos oceanos. Quando os ovos eclodem, os recém-nascidos nadam até um certo tipo de algas flutuantes (sargassum), onde vivem nos primeiros anos.

Infelizmente, essas algas são recobertas com pequenos pedaços de plástico que as tartarugas confundem com comida. Quando o estômago do animal se enche de plástico, a tartaruga sente saciedade e não procura mais comida, sofrendo de desnutrição.

Devido à ingestão de plástico, cada vez mais tartarugas são levadas ao Centro Natural Gumbo Limbo. No centro de recuperação, os animais chegam desnutridos e debilitados. Os veterinários tentam salvá-los hidratando-os, na esperança de que possam expulsar todo o plástico ingerido e, assim, voltar a ter apetite, mas a maior parte delas não sobrevive ao severo estado de desnutrição.

É muito sério que os filhotes de tartaruga morram porque, para a conservação das espécies, é fundamental que os espécimes sobrevivam tempo suficiente para se reproduzir.

O problema só pode ser eliminando-se ou pelo menos reduzindo-se o consumo de plástico e gerenciando de forma mais eficiente o descarte e a reciclagem desse tipo de material.

Cada pedaço de plástico que já foi produzido no mundo permanece no ambiente praticamente sem nunca ser eliminado e, se o plástico for abandonado na natureza, não será eliminado de forma alguma: é apenas reduzido em pedaços cada vez menores, responsáveis pela poluição ambiental e pela morte de inúmeros animais.

Não são apenas o solo, os oceanos e os animais que pagam o preço, mas, é claro, também o homem que vive no meio ambiente e se alimenta dos animais. Estima-se que, toda semana, ingerimos pelo menos 5 gramas de microplásticos e ainda não sabemos quais os efeitos que isso pode ter na nossa saúde.

Para ler no site, clique aqui

Os comentários estão encerrados.