Aditivos enzimáticos cumprem o que prometem? BI 27/10/2020

Aditivos enzimáticos cumprem o que prometem?
Boletim do Instituto IDEAIS – BI 27/10/2020

Definitivamente não, segundo a Organic Waste Systems (OWS) que reviu as informações púbicas sobre a biodegradabilidade e compostabilidade de plásticos fabricados com estes aditivos.

As conclusões do trabalho (veja aqui o trabalho completo em inglês), mostram:

1) Não existem artigos científicos disponíveis sobre a biodegradabilidade dos plásticos com estes aditivos, nem como o processo aconteceria. Somente uma vaga, genérica e superficial ideia é fornecida pelos fabricantes;

2) Nenhuma das informações mostram uma biodegradação completa. No máximo, uma biodegradação parcial é obtida;

3) Na maioria dos casos, os resultados vêm de laboratórios sem certificação e sem acreditação, o que significa que não é possível assegurar que os testes foram realizados seguindo métodos reconhecidos internacionalmente;

4) Em alguns casos, os resultados foram extrapolados, assumindo que a biodegradação continuaria num índice constante. Extrapolação é cientificamente incorreto pois não se pode garantir que a biodegradação vai continuar e na mesma taxa;

5) Dados da biodegradação da amostra positiva nem sempre estão incluídos nos relatórios, e/ou não prosseguem até que um nível mínimo de biodegradação seja obtido nesta amostra. Portanto, a validação do teste nem sempre é possível.

Concluindo o que demonstrou a revisão da OWS, não existem provas que suportem como corretas as alegações de biodegradabilidade e/ou compostabilidade feitas pelos produtores de plásticos com aditivos mediados por enzimas.

Os comentários estão encerrados.